Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

Vale investirá R$ 1,2 milhão em empresas lideradas por estudantes da Unifesspa

Publicado: Quinta, 10 de Dezembro de 2020, 12h04 | Última atualização em Quinta, 10 de Dezembro de 2020, 12h04 | Acessos: 265

Veículo: Zé Dudu

Data: 9 de Dezembro de 2020

Link da Matéria: https://www.zedudu.com.br/para/vale-investira-r-12-milhao-em-empresas-lideradas-por-estudantes-da-unifesspa/

Parceria entre mineradora e universidade, realizada em cerimônia virtual, quer estimular habilidades em estudantes para entrar no mercado de trabalho.

unnamed-4.webp

A Vale e a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) firmaram um acordo de cooperação para pesquisa e inovação, nesta quarta-feira (09), em cerimônia virtual, com objetivo de estimular as habilidades de universitários para serem aplicadas no mercado de trabalho. A mineradora investirá R$ 1,2 milhão em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação que serão executados por empresas juniores lideradas e compostas pelos estudantes da Unifesspa.

Segundo o estudo “Futuro dos Trabalhos”, desenvolvido pelo Fórum Econômico Mundial, os profissionais do futuro deverão ter habilidade de: resolução de problemas complexos; pensamento crítico; gestão de pessoas; coordenação; inteligência emocional; capacidade de julgamento e tomada de decisão; orientação para servir e flexibilidade cognitiva.

“Um profissional que é bom em todas essas habilidades, é um profissional perfeito”, disse o professor coordenador do projeto, Franco dos Santos. Ele explicou que as empresas juniores são oportunidade para que os alunos desenvolvam essas capacidades. “Ele têm que gerir a empresa, fazer o relacionamento com os clientes, tem que fazer o desenvolvimento científico e tecnológico da prestação dos serviços. E assim adquire mais competência e desenvoltura na hora de conseguir uma vaga no mercado”, ressalta Santos.

A gerente de Gestão de Talentos Norte da Vale, Carmene Abreu, destacou que há novas exigências para a prática profissional. “Somadas às sempre necessárias competências técnicas surgem as competências socioemocionais ou soft skills e a necessidade do indivíduo apresentar comportamento voltado para o respeito a valores universais como diversidade, meio ambiente, ética e integridade e mantendo-se constantemente atento para as inovações”, disse Carmene.

A pesquisa desenvolvida pelas empresas juniores da Unifesspa trará ideias e soluções, tendo como base, os desafios tecnológicos da cadeia da mineração. A chamada das empresas juniores da Unifesspa deve ocorrer em janeiro. Ao longo de 12 meses, os alunos irão exercitar conjunto de habilidades profissionais para ampliar seu conhecimento e consequentemente serem competitivos no mercado.

Por Dayse Gomes

(Com informações da Vale)

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página