Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

Reitoria detalha situação da Unifesspa com bloqueio orçamentário

Publicado: Terça, 10 de Setembro de 2019, 16h30 | Última atualização em Terça, 10 de Setembro de 2019, 16h30 | Acessos: 38

Veículo: Portal Canaã

Data: 07 de setembro de 2019

Link da Matéria:https://portalcanaa.com.br/site/para/unifesspa/reitoria-detalha-situacao-da-unifesspa-com-bloqueio-orcamentario/

Na manhã desta quarta-feira (4), o reitor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Prof. Dr. Maurílio Monteiro, e a vice-reitora Profa. Dra. Idelma Santiago concederam entrevista coletiva no Hall do 2º andar do Bloco Central da Unidade III, Campus Marabá.

O reitor esclareceu sobre o bloqueio orçamentário que a Unifesspa vem sofrendo pelo Ministério da Educação (MEC) desde o mês de abril, sobre como esse contingenciamento implica no cotidiano da universidade e quais medidas estão sendo adotadas para o enfrentamento à falta de recursos.

Segundo Monteiro, se o orçamento da Unifesspa continuar bloqueado até o dia 16 de setembro, a resolução nº 074, aprovada pelo Conselho Universitário, autoriza a suspensão de contratos essenciais ao funcionamento da instituição, a exemplo de pagamento de energia elétrica, do serviço de vigilância e limpeza.

O dirigente da Unifesspa disse também que, se o contingenciamento for mantido, a partir de outubro, não há recursos para custear nenhuma ação, inclusive aquelas mantidas até setembro como, por exemplo, as viagens de campo e as bolsas de estágio. Todo recurso disponível já foi remanejado para garantir o funcionamento da Unifesspa no mês de setembro. A partir de outubro, a universidade contará apenas com recursos da assistência estudantil, que só podem ser utilizados para este fim.

“A situação é dramática. Não há orçamento para continuarmos nossas atividades acadêmicas. Precisamos que a sociedade se sensibilize e saia em defesa da Unifesspa. Temos aqui mais de 5 mil alunos matriculados, cerca de 200 funcionários terceirizados, nos 5 campi (8 unidades) da instituição. Com esses cortes, o presente da Unifesspa fica inviabilizado. É incoerente discutir o futuro se estão nos negando o presente”, ressaltou reitor.

Também foi informado aos profissionais da imprensa que o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN 18) cancelou quase R$ 1 bilhão do orçamento das universidades públicas. Desse valor, a Unifesspa teve R$ 4,7 milhões cancelados do seu orçamento de capital.

A vice-reitora, Idelma Santiago, ressaltou os prejuízos à sociedade, caso não ocorra o desbloqueio do orçamento. “O fato de termos na Universidade a oferta de 42 cursos de graduação, com mais de 5 mil estudantes torna a Unifesspa o maior projeto educacional e social dos últimos anos para essa região; a Unifesspa está formando pessoas e profissionais para dinamizar o desenvolvimento regional e isso não pode parar”, disse.

Para Idelma, a Unifesspa cumpre um importante papel de inclusão social. “80% dos nossos alunos são de famílias de baixa renda e, na maioria das vezes, eles pertencem a essa primeira geração a ingressar numa universidade pública. É importante defender a Unifesspa e seu crescimento porque ela está transformando a região e a vida das pessoas”, concluiu.

Unifesspa em números:

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) possui 5 campi (Marabá, Rondon do Pará, Santana do Araguaia, Xinguara e São Félix do Xingu). São 42 cursos de graduação, 12 mestrados, 3 doutorados e 3 especializações. Mais de 5 mil alunos matriculados. Em 6 anos, mais de 2 mil alunos formados e 705 servidores (sendo 392 professores e 313 técnicos administrativos).

Perfil dos estudantes

A Unifesspa nasceu como parte de uma agenda social de redução das desigualdades do Brasil, fruto da ação concreta de parcela dos principais atores do Estado e da sociedade civil.

77% dos estudantes matriculados na Unifesspa vieram de escolas públicas; 90% vivem em famílias com renda mensal per capta de até 1 e1?2 salário mínimo; 11% dos pais de alunos são analfabetos ou sabem apenas ler e escrever; 30% dos pais de alunos concluíram apenas o ensino médio; 48% dos estudantes revelam dificuldades financeiras; 65% dos alunos da Unifesspa são pardos, 15% quilombolas e 1,3% indígenas.

Algumas das ações canceladas diante do bloqueio

Diante da grave situação orçamentária da Unifesspa, algumas ações foram tomadas diante do bloqueio. São elas: aquisição de livros para o acervo bibliográfico; apoio aos Programas de Pós-Graduação; apoio ao programa Idioma sem Fronteiras; apoio a eventos de extensão; apoio a participação em eventos acadêmicos; compra de material de consumo para laboratório (reagentes, equipamentos de proteção, etc.); compra de equipamentos para laboratórios; controle de pragas e vetores nos prédios e áreas externas; limpeza de fossa; poda e remoção de entulho, entre outras ações de manutenção predial; realização de eventos acadêmicos; aquisição de mobiliário e equipamentos para atividades administrativas; Contratos para soluções de tecnologia e o cancelamento de algumas ações de acessibilidade.

Agenda de ações

O reitor disse ainda que várias ações serão desenvolvidas, entre elas o “Dia D” (12 de setembro) em defesa da Unifesspa. Haverá sessões públicas nas câmaras municipais; atos em defesa da educação pública superior; além de articulação política e parcerias com governos municipais, estadual e fornecedores.

 

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página