Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

Emenda de Jader vai permitir novos laboratórios na Unifesspa

Publicado: Terça, 02 de Julho de 2019, 09h31 | Última atualização em Terça, 02 de Julho de 2019, 11h24 | Acessos: 440

Veículo: Diáro Online

Data: 30 de junho de 2019

Link da Matéria:https://www.diarioonline.com.br/noticias/para/528655/emenda-de-jader-vai-permitir-novos-laboratorios-na-unifesspa

Artigo Destaque 00528655 00

Ao completar seis anos de intensa atividade em uma das regiões mais importantes e pujantes do território paraense, a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) comemora junto à comunidade acadêmica uma boa notícia: a construção no campus de Marabá do prédio de Laboratórios Multidisciplinares com três pavimentos onde vão funcionar 17 laboratórios, além de espaço para apoio administrativo e acadêmico. O prédio, com área total de 1.822m2, vai ter custo total de R$ 4.729.890,48. E o início desta importante obra vai ser possível graças à emenda parlamentar individual no valor de R$ 1 milhão, indicada pelo senador Jader Barbalho (MDB).

Na semana passada, o reitor Maurílio de Abreu Monteiro esteve pessoalmente em Brasília para agradecer o apoio de Jader Barbalho que, na opinião do acadêmico, tem sido um importante parceiro das universidades públicas no Estado, permitindo que mais jovens possam ter acesso ao ensino superior gratuito e de qualidade. A nova edificação tem impacto imprescindível no funcionamento dos cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de Ciências Exatas, Naturais e Biológicas, que vai beneficiar mais de mil estudantes já matriculados nas disciplinas dessas áreas. A previsão é que o novo bloco esteja concluído em setembro de 2020. O edital para selecionar a empresa executora já foi lançado.

ASSINATURA

Maurílio Monteiro aproveitou para convidar o senador Jader a participar da solenidade de assinatura do contrato para início da obra, prevista para acontecer em 19 de agosto, no campus da universidade, em Marabá. “Fico agradecido por ter tido a oportunidade de colaborar com a melhoria do ensino superior para toda a população dessa importante região do Pará. Minha satisfação ao saber do sucesso da Unifesspa, universidade que a bancada paraense unida ajudou a criar é muito grande. Transmita a estudantes, professores e funcionários a minha satisfação em poder trabalhar pela juventude e por todos que almejam e sonham com um diploma de educação superior. Sou um militante político pelo Pará, e como senador e ex-governador, poder verificar esse processo de transformação é fantástico e muito gratificante”, comemorou Jader Barbalho.

O reitor Maurílio Monteiro informou que a universidade já formou, nesse período de seis anos, 2.100 bacharéis licenciados em todas as áreas. Mais de 80% dos professores da rede pública de Marabá são graduados pela universidade, que conta com 700 servidores. “No ano passado, todos os cursos que foram avaliados pelo MEC receberam nota 4 ou 5. E eu não falo só de números, na Unifesspa encontramos pessoas que constroem a história da nossa universidade: são indígenas, quilombolas, a pessoa com deficiência, os LGBTs, muitos filhos de camponeses e camponesas, muitos homens e mulheres que não tinham oportunidade de ingressar numa universidade”, lembrou Maurílio.

INTERIORIZAÇÃO

Com 5.144 alunos matriculados atualmente, a Unifesspa já tem campus instalados, além de dois campi em Marabá, em Santana do Araguaia, São Félix do Xingu, Rondon do Pará e Xinguara. “Tive a oportunidade de ir a Xinguara e fiquei surpreso com o que vi, a dedicação e esforço para construir e ampliar os prédios do campus para garantir o funcionamento dos cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia e Licenciatura em Geografia. “Dei início a interiorização do ensino universitário no Estado durante meu primeiro governo (período de 1983 a 1987) por meio de uma parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA), na qual o governo estadual participava com recurso e a universidade com o corpo docente e a estrutura de ensino. O trabalho na época era feiro pelo sistema modular porque não havia possibilidade de implantar o ano letivo se não fosse nesse formato, mas nossa determinação era permitir que mais e mais cidadãos paraenses tivessem acesso ao ensino superior gratuito. E tenho muito orgulho de ter dado início a este trabalho que, na verdade foi o embrião que possibilitou que a UFPA chegasse a outras regiões do Pará”, lembrou o senador Jader.

Maurílio Monteiro informou ao senador que área da Unifesspa, que era de 10.144,59 m² há seis anos – ampliou para 44.695 m² atualmente. “Estamos construindo a maior obra de educação do estado com 13.000 m², o que vai proporcionar aos nossos alunos e servidores mais condições para estudar e desenvolver suas atividades e projetos”, garantiu. O reitor disse ainda que a Unifesspa começou este ano algumas obras exclusivamente com apoio de emendas parlamentares e agradeceu o apoio de Jader Barbalho que tem ajudado a mobilizar toda a bancada paraense, fazendo com que os mais de 5 mil alunos não sejam prejudicados.

O parlamentar paraense voltou a hipotecar apoio não apenas à Unifesspa mas às demais universidades públicas instaladas no Pará: “Neste momento tão difícil, não só de restrições orçamentárias, mas até de restrições de natureza política em relação ao ensino universitário, só há possibilidade de obtermos êxito em favor de nossos jovens, e de tantos que sonham com uma profissão a partir de um diploma de ensino superior, se lutarmos e sonharmos juntos. E é essa a nossa missão”, concluiu o senador Jader Barbalho.

Universidade disponibiliza mais de 40 cursos

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) foi criada em 5 de junho de 2013, pela Lei Federal 12.824, a partir do desmembramento do Campus Marabá da Universidade Federal do Pará (UFPA). Com a missão de impulsionar a universalização da educação pública de qualidade, a Instituição está profundamente enraizada na sociedade da região em que está inserida, tendo compromisso precípuo com o desenvolvimento regional. Há seis anos, a universidade vem permitindo que milhares de pessoas tenham acesso ao Ensino Superior gratuito, fomentando a fixação de profissionais qualificados em suas regiões de origem. Assim, a Unifesspa contribui para a profissionalização de qualidade do norte do país em cumprimento à função social das universidades públicas, especialmente na região amazônica.

Com estrutura multicampi, a Unifesspa está presente em Marabá (sede), Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguara. Contudo, sua área de abrangência vai além dessas cidades, envolvendo os 39 municípios da mesorregião do Sul e Sudeste paraense, ainda com potencial impacto no norte do Tocantins, sul do Maranhão e norte do Mato Grosso. A Unifesspa disponibiliza mais de 40 cursos de graduação (bacharelado e licenciatura) na modalidade presencial, 18 programas de Pós-Graduação lato (especializações e aperfeiçoamentos) e stricto sensu (mestrados e doutorados), além de desenvolver atividades de pesquisa e extensão que contribuem para o desenvolvimento econômico e social do Pará e do país.

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página