Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

I Encontro de Estudantes com Deficiência na Unifesspa discute protagonismo estudantil

Publicado: Quinta, 18 de Abril de 2019, 08h42 | Última atualização em Quinta, 18 de Abril de 2019, 08h43 | Acessos: 460

Veículo: Correio de Carajás

Data: 17 de abril de 2019

Link da Matéria: https://correiodecarajas.com.br/unifesspa-i-encontro-de-estudantes-com-deficiencia-discute-protagonismo-estudantil/

 

Com o tema: “A importância do protagonismo estudantil da pessoa com deficiência" os estudantes da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) participaram do I Encontro de Estudantes com Deficiência.

O evento foi realizado nos dias 15 e 16 de abril e objetivou discutir a importância do protagonismo estudantil da pessoa com deficiência na sociedade e principalmente nas instituições de ensino superior.

A programação teve início às 18h30, na Unidade I do Campus de Marabá, com a palestra “Diálogos com Docentes Universitários”. Já na terça (16), as atividades começaram às 8h30 com a apresentação do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica (Naia) feita pela secretária executiva Mayra Barbosa. Na ocasião, eles conheceram o perfil do Núcleo, atendimento, objetivos, espaços de formação, departamentos, acessibilização de material didático, entre outros serviços oferecidos pelo Naia.

Barbosa explanou também sobre assessorias e formação de instituições parceiras, a exemplo da formação dos funcionários do Shopping Pátio Marabá, realizado recentemente pelo Naia, além dos espaços de diálogo e formação com os professores da educação básica - como os feitos nas escolas Acy de Jesus Neves de Barros e Walquise Viana.

Ela destacou ainda que o Naia tem promovido espaços de sensibilização da comunidade universitária como na Calourada e em campanhas específicas de sensibilização para se mostrar as tecnologias assistivas disponíveis às pessoas com deficiência na Unifesspa.I Encontro dos Estudantes com Deficência 1

Além de outras ações e serviços ofertados, o Núcleo e Acessibilidade e Inclusão Acadêmica disponibiliza edital de auxílio para aquisição de tecnologias assistivas e material pedagógico como: lupa eletrônica, note book, leitor de tela, cadeiras de rodas e etc.

A coordenadora do Naia Lucélia Rabelo disse que "é necessário vencer as barreiras atitudinais para a promoção da acessibilidade, além de pensar na política de inclusão como um processo contínuo dentro dos espaços da Unifesspa".

A analista de Recursos Humanos da Vale S.A Iza Reis também falou sobre a empresa e sua política de inclusão e acessibilidade e destacou quais os procedimentos que a Pessoa com Deficiência (PcDs) deve adotar para ingressar na empresa e explicou o passo a passo sobre o cadastramento de currículos, anexação de laudos, entre outros.

Logo após, os alunos participaram de uma roda de conversa sobre a trajetória, desafios e avanços nos espaços universitários relativos aos estudantes PCDs.

"As pessoas precisam entender que não somos inferiores nem cidadãos de segunda categoria. A sociedade e a universidade é que tem que se adequar as nossas diferenças. Quando chegamos a um ambiente que promove inclusão e acessibilidade ficamos felizes e realizados. É maravilhoso ter autonomia", destacou a coordenadora administrativa da Associação dos Discentes da Universidade Federal do Pará (ADD/UFPA) Rosicleide Lobo.

I Encontro dos Estudantes com Deficência 2

O surdo Diego Fiuza falou sobre a importância da criação de um Instituto para os surdos em Marabá, a exemplo do Instituto Nacional de Educação dos Surdos (Ines), para a promoção de cursos de capacitação aos surdos, em especial cursos de Língua Portuguesa. Destacou que eventos como esse são essenciais porque mostram que podemos não só nos unir, mas interagir e lutar pela causa da inclusão e acessibilidade para todos.

O ex-aluno da Unifesspa e hoje vice-presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência do Município de Marabá - Nacélio Souza Madeiro relembrou a implantação do Naia na Unifesspa e o quanto o Núcleo 'veste a camisa' da inclusão e acessibilidade. "Eu ingressei na Unifesspa no curso de Ciências Sociais, fiz história e quero continuar fazendo história nessa Universidade. Eu fico muito feliz de voltar aqui e saber que hoje a Unifesspa possui banheiros acessíveis, elevadores, rampas e outros espaços com acessibilidade. Para mim, essa discussão hoje aqui é muito importante. Nós desejamos que os universitários não queiram apenas o diploma, mas que se envolvam e ousem lutar pela causa da inclusão e da acessibilidade; é uma questão de cidadania", observou.

O surdo Marcelo Coelho, que na oportunidade representou o professor do Município de Marabá Hugo de Araújo Freires, disse que “a inclusão começa na família e segue pela escola e que é muito importante as pessoas se lembrarem dos surdos como alguém que precisa usufruir de maneira acessível dos serviços ofertados pela sociedade e relembrou que esta é uma luta contínua”.

A programação foi encerrada com o workshop “Criando e implantando uma associação”, ministrado pela coordenadora administrativa da Associação dos Discentes da Universidade Federal do Pará (ADD/UFPA) Rosicleide Lobo.

Participaram do I Encontro de Estudantes com Deficiência na Unifesspa os integrantes da equipe do Naia, professores da rede municipal e de instituições federais, universidades privadas, além de representantes da sociedade civil organizada. (Ascom/Unifesspa).

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página