Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

“Menina” Unifesspa celebra 5 anos com 5.461 acadêmicos e 40 cursos de graduação

Publicado: Segunda, 18 de Junho de 2018, 21h30 | Última atualização em Segunda, 18 de Junho de 2018, 21h30 | Acessos: 575

“Menina” Unifesspa celebra 5 anos com 5.461 acadêmicos e 40 cursos de graduação

Universidade injeta na economia regional R$ 6 milhões por mês com folha de pagamento em Marabá e campi em outros quatro municípios da região
 
A Unifesspa (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará) está em festa esta semana para celebrar os cinco anos de criação, desde que deixou de ser Campus da Unifesspa e tornou-se uma universidade autônoma. Para o reitor da instituição, Maurílio Monteiro, a instituição ainda é uma “menina” e profetiza que em até 15 anos terá emitido cerca de 100.000 diplomas.

Atualmente, a Unifesspa conta com 5.461 acadêmicos matriculados nos três campi de Marabá e nos de Rondon do Pará, Xinguara, Santana do Araguaia e São Félix do Xingu. Criada pela Lei Federal 12.824, passou a funcionar oficialmente em 5 de junho de 2013 e oferece 40 graduações, 3 especializações, 7 mestrados e 3 doutorados, estes em parceria com outras instituições, além de já ter diplomado 1.500 profissionais de diversas áreas do conhecimento. Para o reitor Maurílio de Abreu Monteiro, todas essas conquistas são motivos de comemoração.

Durante coletiva aos veículos de comunicação de Marabá na manhã desta quinta-feira (14), ele disse que, apesar da Emenda Constitucional 95, que congela os gastos públicos por 20 anos, não se pode perder de vista que “não se atravessa tempos difíceis, como este, sem firmeza estratégica”.

“E onde é que está essa firmeza estratégica? Está na nossa convicção, na convicção de toda a nossa equipe de que a jovem Unifesspa é e deve manter, enquanto instituição social, autonomia intelectual e que tem de, cada vez mais se firmar como pública, democrática e diversa”, enfatizou o reitor.

Nesse aspecto, Maurílio Monteiro disse, não é simples, mas há todo um esforço para, de forma homogênea, unir a excelência acadêmica e o compromisso social. “Para conseguir isso, você tem que, necessariamente, construir uma universidade que, simultaneamente, seja excelente e popular”, observou.

A coletiva contou com a participação, também dos pró-reitores de Extensão e Assistência Estudantil, Diego de Macedo Rodrigues; de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas, Marcel Ferreira Miranda; de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação Tecnológica, Erinaldo Cavalcanti; de Ensino e Graduação, Elias Fagury; de Administração, Hugo Kuribayashi. E ainda os secretários de Infraestrutura, Lucas França; de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Rogério Souza Marinho; e o diretor do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação, Victor Castro.

O reitor destacou que a “menina” Unifesspa atende hoje a estudantes 90 cidades do Pará e de mais de 150 cidades brasileiras, oriundos de todas as regiões do País, notadamente do Maranhão, de onde há acadêmicos de 15 municípios; e de 13 cidades do Tocantins.

Veja também:  Unisa abre novo polo em Tucuruí

Salientou ainda que a diversidade é uma marca da Unifesspa e um valor cultivado na instituição, onde estudam cerca de 200 alunos indígenas e quilombolas e onde a maioria dos acadêmicos, 80%, são negros e pardos e os brancos e amarelos, 17%.

Atualmente a Unifesspa conta com 637 servidores, entre professores e técnicos. Mais de 53% dos professores têm título de doutor e cerca de 40% são mestres, já em processo de doutoramento, o que classifica a universidade, entre as criadas em 2013, como a que mais cresceu em recursos humanos.

Após enumerar as conquistas, Monteiro falou também das dificuldades que a Unifesspa enfrenta, como o déficit de técnicos, por exemplo, destacando que, apesar de pequeno, o corpo técnico atual tem conseguido construir muitas coisas, numa luta cotidiana para que possa a universidade possa manter uma postura crítica, da diversidade, do contraditório e das tensões.

 “Então, é motivo para comemorar muito porque, mesmo diante das adversidades, nós conseguimos construir uma universidade alegre, firme, vitoriosa, diversa, plural, pública, democrática. Isso é muito importante”, disse o reitor.

 Programação do dia 15

10h – Inauguração dos prédios Administrativo e Multiuso

Auditório da Unidade III do Campus de Marabá

11h0 – Inauguração do Painel Artístico do Illa.

Parte externa do Prédio Multiuso da Unidade //I do Campus de Marabá

16h – Recepção Musical

(Grupo de Corda da Casa da Cultura)

Auditório da Unidade III do Campus de Marabá

16h30 – Abertura

(Com apresentação do Coral da Unifesspa)

Auditório da Unidade III do Campus de Marabá

17h – Solenidade Oficial

Auditório da Unidade //I do Campus de Marabá

18h30 – Lançamento da campanha audiovisual “Iguais na Diversidade”

Auditório da Unidade III do Campus de Marabá

19h – Lançamento do Selo Comemorativo dos 5 Anos

Praça Externa

19h30 – Parabéns

Praça Externa

19h45 – Coquetel

Praça Externa

19h45 até às 22h – Apresentações Culturais

Choro em Harmonia, Meury e Athos Pedrosa (voz e violão), Aedo XXI (música, poesia e percussão) e Ítalo Almeida (voz e violão) – na Praça Externa

Eleutério Gomes e Ulisses Pompeu – de Marabá

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página