Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página

Inflação: vestuário foi o que mais pesou

Publicado: Segunda, 15 de Janeiro de 2018, 11h22 | Última atualização em Segunda, 15 de Janeiro de 2018, 11h23 | Acessos: 627

inflacao2018O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) fechou o mês de dezembro com variação de 0,30%, de acordo com o Laboratório de Inflação e Custo de Vida de Marabá, vinculado ao curso de Ciências Econômicas, da Unifesspa. O valor é 0,17% inferior ao mês de novembro, devido à retração (0,05%) no custo dos alimentos. O Lainc aponta também que a maior elevação de preços foi vista no setor de vestuário (0,19%), que representa quase 10% do orçamento familiar do marabaense.

Segundo os pesquisadores, isso se deve ao aumento do gasto do brasileiro com roupas e sapatos no último mês de 2017, em decorrência das festas de final de ano – Natal e Réveillon. O grupo de Alimentação e Bebidas, que teve deflação no mês de dezembro, tem grande peso (43,17%) no orçamento familiar da população marabaense com renda de um a cinco salários mínimos, de acordo com a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) do IBGE que serve de parâmetro para os pesquisadores do Lainc. A queda no valor dos alimentos também resultou em deflações nos meses de agosto, setembro e novembro, em função do período safra favorável no País.

Os segmentos de despesas pessoais e comunicação permaneceram estáveis, sem aumento ou queda, enquanto as menores variações foram percebidas nos grupos de artigos de residências (0,01%), transportes (0,03%), saúde e cuidados pessoais (0,02%), e educação (0,03%). Já o setor de habitação registrou alta de 0,07%. Conforme o professor José Stênio Souza, coordenador do Lainc, a previsão é que no mês de janeiro o grande vilão do orçamento seja a educação, devido ao aumento de gastos em material escolar e o reajuste nos preços das mensalidades escolares.

Perfil

Para chegar aos dados do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), ele explica que foi necessário traçar o perfil da cidade de Marabá, com pesquisas de campo, já que a base de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fornecia apenas informações sobre as capitais do país.

Hoje, são avaliados 273 itens em 140 estabelecimentos locais para compor o índice mensal. Stênio ressalta que este é apenas o primeiro passo do projeto, e que o próximo será a construção do custo da cesta básica na cidade.

Cálculos

Para chegar aos dados finais, os pesquisadores do Lainc se basearam em um no índice de nome complicado (Laspeyre), que calcula a inflação e gera o IPC de cada mês. Para colher os dados, 10 alunos bolsistas do projeto vão a campo pesquisar preços e variações, entre quarta e sábado, pela manhã e à tarde, enquanto outros dois estudantes coordenam a equipe. “Toda semana essa pesquisa vai gerar um preço médio para cada produto; na outra semana outro preço médio, e no final do mês, vai calcular o preço médio do mês”, afirma o professor.

Ele destaca ainda o quanto essa inovação é importante para Marabá, que foi a primeira cidade do interior do Brasil a calcular essa taxa. “Esse projeto está nos permitindo enxergar umas coisas que são imprescindíveis para a cidade, para o gestor público. Por exemplo, nós precisamos saber o que a cidade oferece para quem está disposto a vir para cá. Então já está na nossa agenda trabalhar um projeto chamado Índice de Desenvolvimento Municipal”.

O Lainc é mantido com recursos da Fapespa (Federação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas) e a própria Unifesspa.

Grupos de Despesas Participação no orçamento familiar (%)      Índice por grupo de despesas ( % ) 2017
Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
Alimentação e bebidas 43,17 -0,27 -0,14 0,60 -0,36 -0,05
Habitação 13,50 0,08 0,13 0,13 0,57 0,07
Artigos de residência 5,94 0,04 -0,01 0,01 -0,01 0,01
Vestuário 9,74 0,04 -0,06 -0,49 0,29 0,19
Transportes 8,67 0,09 0,04 0,02 0,04 0,03
Saúde e cuidados pessoais 9,58 0,11 -0,03 -0,01 -0,06 0,02
Despesas pessoais 5,32 -0,01 0,00 -0,03 0,00 0,00
Educação 1,72 0,03 0,00 0,10 0,00 0,03
Comunicação 2,35 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00
Índice Geral 100,00 0,11 -0,06 0,33 0,47 0,30
 

Fonte: LAINC/Marabá, UNIFESSPA, 2017 

Matéria: (Nathália Viegas) do Jornal Correio de Carajás  http://www.correiodecarajas.com.br/ 

https://www.correiodecarajas.com.br/post/inflacao-vestuario-foi-o-que-mais-pesou 

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página