Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Relatos de trajetórias de inclusão marcam evento de celebração dos oito anos do Naia

  • Publicado: Terça, 10 de Mai de 2022, 15h59
  • Última atualização em Quarta, 11 de Mai de 2022, 12h02
  • Acessos: 308

naia oito anos aberturaNo último dia 2 de maio, o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica (Naia) da Unifesspa comemorou seus 8 anos de criação. Mais que celebrar o marco desta data, o momento trouxe reflexões acerca das vivências dos discentes com deficiência no ensino superior e a importância dos núcleos de acessibilidade na garantia do direito à educação.

Estas temáticas estiveram presentes na programação que trouxe como tema “Trajetórias de construção de políticas inclusivas na Unifesspa”. Realizado no auditório da Unidade I, em Marabá, o evento contou com a participação de docentes, técnicos e discentes, incluindo estudantes com deficiência e ex-bolsistas do Naia.

Integraram a mesa de abertura, a pró-reitora de Extensão e Assuntos Estudantis, Prof. Dra. Lúcia Cristina Cavalcante, a vice-reitora Profa. Dra.  Lucélia Cavalcante e o Reitor Professor Dr. Francisco Ribeiro.

Em seu pronunciamento, Ribeiro ressaltou a importância do núcleo na promoção de uma universidade mais inclusiva e na garantia das condições de acessibilidade para os 169 discentes com deficiência da Unifesspa. Destacou, ainda, o elevado número de materiais acessibilizados produzidos pelo núcleo em 2021, totalizando 773 materiais incluindo audiodescrições, materiais em Libras, braille e em fonte ampliada, apesar do quadro de pessoal reduzido.

Para a coordenadora do Naia, Lúcia Santos, o Naia vem contribuindo para que a Unifesspa materialize as políticas de ações afirmativas presentes em seu PDI. Ela destacou, também, a colaboração da Proeg e Proex, desde a sua criação, para desenvolver ações de inclusão e acessibilidade na Unifesspa. Por fim, ela agradeceu à professora Lucélia por ter idealizado a criação Núcleo, o desenvolvimento de políticas de ações afirmativas na Unifespa, e ainda, por estar sempre na luta por uma educação inclusiva continuamente na universidade.

A discente Kátia Cunha, usuária de cadeira de rodas e estudante do curso de pedagogia, relatou os desafios enfrentados para concluir o curso de graduação devido às barreiras de acessibilidade físicas e as atitudinais, por parte de professores e colegas de turma. A discente Maria José Araújo, pessoa com deficiência visual, também graduanda de pedagogia, ressaltou a importância do núcleo em seu processo de aceitação enquanto pessoa com deficiência.

Katiane Silva, estudante com baixa visão, compartilhou com os participantes que durante a educação básica não aceitava atendimento por parte das salas de Atendimento Educacional Especializado, entretanto, na Universidade, graças à atuação do Naia passou a receber atendimento, tornando-se posteriormente uma das bolsistas do núcleo e auxiliando na acessibilização de seus materiais e de outros estudantes.

Os bolsistas e ex-bolsistas do núcleo também relataram suas trajetórias em uma roda de conversa, na qual enfatizaram o impacto das experiências vivenciadas a partir da bolsa no Naia em suas vidas acadêmicas, e no âmbito pessoal e profissional, tornando-se mais atentos aos direitos e condições de acessibilidade que devem ser assegurados a todos.

No relato dos ex-bolsistas, é nítida a mudança de comportamento em relação às pessoas com deficiência, a partir da convivência com estas pessoas. O Naia se orgulha por contribuir para a concretização dos sonhos de estudantes com deficiência que auxilia, assim como, por promover o convívio entre os alunos.

registrado em:
Fim do conteúdo da página