Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Protocolo de Biossegurança é atualizado com novas orientações relativas ao retorno das atividades presenciais

  • Publicado: Quarta, 12 de Janeiro de 2022, 14h29
  • Última atualização em Quarta, 12 de Janeiro de 2022, 17h18
  • Acessos: 547

aerea unidade iii destaquePara regulamentar o desenvolvimento de atividades administrativas e acadêmicas presenciais, a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) publicou, nesta terça-feira (11), a mais recente versão de seu Protocolo de Biossegurança, com medidas voltadas à prevenção e à minimização dos riscos em decorrência da pandemia da Covid-19.

Acesse aqui a nova versão do Protocolo de Biossegurança!

Elaborado pela Comissão de Enfrentamento à COVID-19 (CEC) da Unifesspa, instituída pela Portaria nº 1.522/2021, o documento elenca as medidas individuais e coletivas necessárias à entrada, à circulação e à permanência em todas as dependências dos campi, e outros espaços em que estejam funcionando atividades promovidas pela Instituição, que devem ser seguidas por servidores, discentes e terceirizados e por todos que precisam circular na Instituição.

O protocolo indica as diretrizes e indicadores utilizados para definição de cenários e plano de ação, adequados à realidade da Unifesspa, a partir do recorte da população universitária; os grupos de riscos; os procedimentos para aferição da comunidade universitária; as medidas de responsabilidade individual; e medidas gerais de controle e segurança.

A partir do presente documento, cada unidade administrativa e acadêmica deve elaborar e executar planejamentos internos, com o apoio das atividades-meio da Unifesspa, com suas respectivas responsabilidades, para a realização de atividades específicas, em acordo com a organização interna de cada setor. Além disso, é imperativo que toda comunidade se corresponsabilize pelas ações que visam a segurança e a saúde de todos, a fim de diminuir, ao máximo, os riscos de contaminação e infecção pelo novo coronavírus.

Procedimentos de testagem – No intuito de acompanhar a resposta imunológica da comunidade universitária quando do retorno gradual e seguro, de maneira a validar os indicadores das regiões de saúde para a população interna, a Unifesspa realiza testes imunocromatográficos com detecção dos anticorpos IgM e IgG (testes rápidos) em determinados grupos de pessoas, a cada etapa de retomada de atividades presenciais.

Testagem COVID 19O teste rápido não tem função diagnóstica e deverá ser realizado com amostras após 10 dias da infecção, ou 7 dias após os sintomas iniciais, para que a detecção dos anticorpos ocorra com maior precisão. Os testes rápidos têm relevância de utilização para gerar o mapeamento do status imunológico de uma determinada população.

Além dos testes imunocromatográficos com detecção dos anticorpos IgM e IgG (testes rápidos), a Unifesspa realiza testes in vitro de diagnóstico rápido para a detecção do antígeno de SARS-CoV-2 em secreções nasofaríngeas em determinados grupos de pessoas.

São realizados testes rápidos nos seguintes grupos:

  • Servidores, discentes e funcionários terceirizados em trabalho presencial contínuo com sintomas condizentes com quadro clínico de COVID-19, na ausência de outro diagnóstico específico, contactante ou responsável pelo cuidado de pessoa que testar positivo para COVID-19;
  • Servidores que estejam à frente do monitoramento da comunidade acadêmica e na realização dos testes e grupos considerados de alta exposição, se sintomáticos;
  • Servidores que realizam viagens a serviço.

Além disso, poderão ser incluídos outros grupos, se demonstrada a necessidade de acompanhamento, mediante aprovação do GT de Biossegurança.

Cenários e orientações do que fazer - Um dos destaques do protocolo refere-se aos procedimentos para cada cenário relacionado às atividades presenciais. Nesta seção, são apresentados cenários para pessoas em atividades presenciais e quais são as medidas que devem ser adotadas. Aqueles que pertencem a grupos de riscos devem preencher o formulário específico e enviar à coordenação do curso (discentes) ou a chefia imediata (servidores e terceirizados), e permanecer em atividade remota enquanto durar a pandemia da Covid-19.

Já aqueles que apresentem sintomas condizentes com o quadro clínico da Covid-19 (tosse, febre, coriza, dor de garganta com ou sem dificuldade para respirar, perda de olfato e paladar, por exemplo) devem ser afastados imediatamente de suas atividades por 14 dias após o início dos sintomas. Eles devem comunicar à chefia imediata, no caso de se tratar de servidor, ou a faculdade ou o programa de pós-graduação a qual pertence, em se tratando de discente, além de notificar o GT de Biossegurança, pelo e-mail gtbiossegurançEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., para agendar um teste rápido.  

Ainda de acordo com o protocolo, pessoas que contactarem, de forma próxima, pessoas que positivaram para Covid-19 ou que estejam responsáveis pelo cuidado de pessoa que testar positivo para a Covid-19 (desde que haja coabitação) também devem fazer o isolamento e agendarem o teste para Covid.

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página