Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Administração Superior alerta sobre iminentes riscos ao funcionamento da Unifesspa

  • Publicado: Quarta, 31 de Julho de 2019, 19h20
  • Última atualização em Quarta, 31 de Julho de 2019, 20h31
  • Acessos: 1830

cas reunioCom a presença do reitor, vice-reitora, pró-reitores e secretários, a Coordenação da Administração Superior (CAS) da Unifesspa se reuniu ontem (30), no Gabinete da Reitoria, em Marabá, para discutir a situação orçamentária da universidade.

Em maio deste ano, a Unifesspa teve 40% de seus recursos discricionários bloqueados pelo Ministério da Educação (MEC). No total, foram bloqueados R$ 6,7 milhões do orçamento de custeio e outros R$ 6,4 milhões do orçamento para investimentos.

Tendo em vista esse cenário, em junho, o Conselho Superior de Administração da Unifesspa teve de cortar cerca de 200 ações previstas no Plano de Gestão Orçamentária (PGO) de 2019.

Entre elas, a compra de livros para o acervo bibliográfico, aquisição de materiais, mobiliário e equipamentos para laboratórios de ensino e pesquisa, apoio a eventos acadêmicos e programas de pós-graduação, além de outras ações que envolvem a melhoria das estruturas prediais.

Na ocasião, foram mantidas ações essenciais, como o pagamento de bolsas de estágio, vigilância, energia elétrica, limpeza, viagens de campo e manutenções prediais. Contudo, considerando que, até o momento, não houve o desbloqueio das verbas, a Administração Superior da Unifesspa precisou novamente debater o enfrentamento a esse contingenciamento.

O primeiro encaminhamento da CAS foi definir a liberação do empenho para pagamento das despesas de agosto, relativas às 68 ações essenciais que foram mantidas pelo Consad. Porém, mesmo diante dessa drástica redução no número de ações, a Administração Superior sinaliza graves e iminentes riscos ao funcionamento da Unifesspa.

Os membros da CAS apontaram que, se não houver o desbloqueio, não há orçamento para cobrir, em setembro, as despesas referentes a 15 das 68 ações mantidas. Nesse caso, seriam suspensos, por exemplo, o pagamento de bolsas estágio, vigilância, limpeza e energia, o que comprometeria as atividades cotidianas da universidade.

Ainda segundo a Coordenação, não havendo o desbloqueio, será preciso notificar as empresas, já em agosto, para que os serviços prestados por elas sejam descontinuados. Tal medida deve ser tomada porque, na administração pública, é imprescindível ter orçamento liberado antes que qualquer gasto seja autorizado. Só com previsão orçamentária é possível contratar ou garantir o pagamento de despesas.

Além de designar uma comissão responsável por organizar plano emergencial de contingenciamento, a CAS decidiu enviar relatório técnico ao MEC, apresentando a situação e solicitando a reversão dos bloqueios; a recomposição do orçamento para 2020, com valores compatíveis com número de alunos da Unifesspa; e os investimentos necessários à consolidação da Unifesspa.

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página