Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Cursinho Popular Emancipa Multicampi inicia atividades em Marabá e Santana do Araguaia

  • Publicado: Quarta, 13 de Março de 2019, 15h43
  • Última atualização em Quarta, 13 de Março de 2019, 15h43
  • Acessos: 477

Emancipa 1As aulas do Cursinho Popular Emancipa Multicampi iniciaram em Marabá e Santana do Araguaia neste sábado, 9 de março. Só nessas duas unidades da Unifesspa serão quase 300 estudantes, dos quais 220 em Marabá e 80 em Santana do Araguaia.

O Emancipa iniciou em Marabá em 2012 como um projeto de extensão coordenado pelo professor Rigler Aragão, do Instituto de Ciências Exatas da Unifesspa, atendendo ao projeto nacional que desenvolveu o cursinho popular. Desde 2016, com apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (Proex) da Unifesspa, atua com pelo menos 10 bolsas de extensão para os estudantes participam do projeto como educadores e, em 2019, com a expansão do cursinho, foram ofertadas 30 bolsas, atendendo ao compromisso de contribuir com a comunidade no acesso e democratização do ensino superior.

“O Emancipa não quer ser apenas turmas preparatórias para o vestibular, mas um coletivo que estuda e debate as questões do cotidiano ocupando os espaços da universidade. Sábado e Domingo não é para ser um espaço vazio, deve ser um espaço valorizado com cultura”, destacou o coordenador geral do cursinho em Marabá.

O diretor de Ação Intercultural da Proex Evaldo Gomes Júnior disse que a expansão do cursinho é um desafio. “Com o Emancipa funcionando em todos os campi da Unifesspa, o desafio será articular sua execução tanto operacionalmente como na taxa de evasão em decorrência da condição dos inscritos. A Unifesspa também é de vocês”, ressaltou Evaldo.

Emancipa em Santana do Araguaia

Em Santana do Araguaia, o Emancipa ofertará aos 80 inscritos, as disciplinas: Matemática, Redação, Física, Geografia, Química, Biologia, História, Português e Língua Estrangeira. As aulas serão aos fins de semana e, de acordo com a professora Cecília Orellana, o projeto foi recebido de forma calorosa pela região e recebe o apoio da secretaria de Educação do município.Emancipa 2

“As turmas que iniciam no Emancipa são oriundos de escola pública, a maioria por mulheres. Destacamos, inclusive, uma professora da rede de educação básica que retorna ao cursinho para concorrer a uma vaga no Enem e vai ter como professores, seus antigos alunos”, disse Cecília que coordena o cursinho junto a uma equipe de servidores e estudantes do Instituto de Engenharia do Araguaia (IEA) da Unifesspa em Santana, apresentados aos participantes neste primeiro dia.

Fernando Marinho estudou no Emancipa em Marabá e hoje é estudante de Engenharia Civil no IEA. Agora, é bolsista de extensão no projeto, contribuindo nas disciplinas de Redação e Português. “É muito gratificante retornar ao Emancipa como professor porque é uma forma de retribuir a este projeto que me ajudou entrar na universidade. Estou muito feliz”, disse Marinho.

Emancipa em Marabá

Em sua sétima edição de cursinho popular em Marabá, o Emancipa iniciou suas atividades com mais de 200 estudantes no Auditório da Unidade I da Unifesspa. A equipe formada por mais de 50 estudantes da Unifesspa, bolsistas e voluntários, além da coordenação local do professor Rigler Aragão, ofertará aos estudantes todas as disciplinas do conteúdo programático e Direitos Humanos.

Emancipa 3“Para além da formação para o vestibular e outros concursos, o Emancipa busca trazer vida ao que eles precisam aprender, como na disciplina Direitos Humanos que orienta as discussões sobre as questões atuais com base na educação popular. Esse ano, iniciamos a ação Emancipa Baby para acolhida das crianças que precisam vir com as mães”, disse Bárbara Ranke, estudante da Unifesspa e integrante da equipe pedagógica do cursinho.

Faz parte do perfil do grupo, estudantes do 3º ano do ensino médio na rede pública, com baixa renda, como Gabriel Pereira. “Eu vim para o Emancipa porque vi muitos jovens falando sobre essa experiência aqui, além da oportunidade ímpar de trocar conhecimentos com os universitários”, disse Gabriel que já tem suas opções de curso: Jornalismo, Letras - Português ou Educação Física.

Outro destaque é a maioria de mulheres que já concluíram ensino médio e retornam à sala de aula depois de muito tempo, como Sandra Santos, de 52 anos. “Vim para o cursinho para voltar a estudar e me preparar para entrar na universidade”, disse Sandra.

Nayanna Sousa, bolsista de extensão para a disciplina de História, reforçou o sentimento que deverá sustentar os estudantes: perseverança. “Espero que seja uma experiência boa para todos, em que possamos trocar conhecimento e crescer como cidadãos conscientes de nosso papel político e de ajuda ao próximo. A palavra para hoje é perseverar – a Universidade Federal é o nosso lugar”, concluiu a estudante do curso de História.Emancipa 4

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página