Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Infraestrutura: Unifesspa faz investimentos com foco na consolidação dos campi

  • Publicado: Segunda, 11 de Março de 2019, 16h55
  • Última atualização em Terça, 19 de Março de 2019, 16h14
  • Acessos: 825

LABS 0087

Obras concluídas, em andamento ou em fase de licitação retratam o atual cenário da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Crescer em meio às restrições orçamentárias impostas a instituições federais de ensino público de todo o país tem sido um grande desafio. Porém, graças à articulação e firmeza estratégica adotada pela administração superior, a Unifesspa segue se consolidando.

A Secretaria de Infraestrutura (Sinfra) é fundamental nesse processo de crescimento físico e viabilização do funcionamento da Unifesspa. Estruturada em quatro divisões (Serviços de Engenharia e Manutenção; Obras e Projetos; Serviços Continuados; Transporte e Logística), é responsável pelo andamento de obras, limpeza, segurança, capinagem, serviços de manutenção predial, dentre outros.

O arquiteto Lucas França, atual secretário de infraestrutura, lidera uma equipe de aproximadamente 170 pessoas, entre servidores da instituição e terceirizados. Diretamente, a secretaria tem 20 servidores efetivos. Eles ajudam a construir a Unifesspa, uma universidade relativamente nova, mas que já possui grandes conquistas e está em constante processo de desenvolvimento e consolidação.

equipe1A rotina desses servidores é muito diversa e cada dia há uma nova prioridade, segundo França. “Todo mundo faz um pouco de tudo. A arquiteta também faz o orçamento e fiscaliza a obra. Os servidores viajam para fiscalizar as obras nos campi fora de sede e quando retornam eles deixam de ser fiscais e vão assinar, desenhar projetos, orçar”, explica.

Serviços que exigem empenho e responsabilidade por parte dos servidores, pois envolvem a segurança e bem-estar de toda a comunidade acadêmica, além do cuidado com a aplicação dos recursos públicos. “A gente entrega a pedra fria, mas quem dá a vida aos prédios são os alunos, os professores, a comunidade”, ressaltou França.

Desafios

Os desafios de atender a uma demanda crescente de ações conectadas com a formação acadêmica qualificada são muitos. Para o secretário, entre os maiores está a questão orçamentária, pois sem ter a certeza de quanto será o orçamento fica difícil planejar as ações. Segundo França, o setor tem trabalhado mais com captação de recursos externos, como emendas parlamentares, do que com recursos próprios.

Além da questão orçamentária, o secretário frisou que devido à grande demanda de serviços a equipe é considerada reduzida. “Porém, graças ao dinamismo, comprometimento e a dedicação da equipe, temos conseguido atender as diversas demandas que recebemos”, destacou.

Para o engenheiro Tiago dos Santos Garcia, chefe da divisão de obras e projetos, apesar da grande responsabilidade, contribuir com o desenvolvimento da região é gratificante. “O que nos motiva é estar construindo e ver o fruto desse trabalho. Só o que pode mudar a realidade de muita gente, assim como mudou a minha, é a educação”.

2018: importante ano para a consolidação da Unifesspa

xinguaraCom grande esforço e articulação política, muito foi feito: obras de acessibilidade, início e conclusão da construção de laboratórios e prédios administrativos, avanço nas obras do restaurante universitário, projetos de urbanização e revitalizações por todas as unidades da Unifesspa. “Hoje somos a única universidade do país que não tem obras paradas. Isso é muito importante para nós” destaca Lucas França.

2018 também marcou o início de novos paradigmas. Em paralelo às ações básicas estruturantes, foram adotadas ações de verticalização da qualidade dos espaços da Unifesspa pensando no desenvolvimento sustentável e inserção de novas tecnologias que permitissem o melhor aproveitamento de recursos naturais e usos mais dinâmicos e acessíveis.

O objetivo é construir a universidade com responsabilidade social. Para isso, uma das metas é o desenvolvimento sustentável, conciliando o viés econômico, social e ambiental. “Um dos grandes feitos que tivemos foi o crescimento muito mais em área do que em consumo em energia. Significa que nossos prédios estão consumindo muito menos. Esse é o resultado das ações que estamos adotando”, destaca o secretário.

equipe3Os avanços não param

Para 2019, o cronograma de ações é extenso: novos blocos administrativos e de sala de aulas; reformas e construção de laboratórios; melhorias na infraestrutura hidráulica, elétrica e predial; construção do hospital veterinário; conclusão do restaurante universitário; e destaque para as obras que marcam a construção da sede dos campi universitários de Santana do Araguaia e São Félix do Xingu.

Investimentos que ultrapassam R$ 50 milhões em melhorias nos cinco campi da Unifesspa e que vão beneficiar a comunidade acadêmica e a sociedade do sul e sudeste do Pará. Também tem sido uma das prioridades do setor consolidar os campi fora de sede, priorizando o atendimento e desburocratizando os processos.

 

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página