Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Excelência acadêmica: Unifesspa conquista nota máxima no reconhecimento do curso de Engenharia Química

  • Publicado: Segunda, 26 de Março de 2018, 22h42
  • Última atualização em Terça, 27 de Março de 2018, 10h23
  • Acessos: 2335

Destaque Eng Quim Op 01Das 259 instituições públicas e privadas de ensino superior no País que ofertam o curso de Engenharia Química, apenas 12 possuem a nota máxima (5) na avaliação do Ministério da Educação (MEC), entre elas a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). 

Com o excelente resultado, a Unifesspa desponta como a única universidade do Norte e do Nordeste com a nota 5, na avaliação de reconhecimento do curso, numa escala conceitual que vai de 1 a 5. 

“Isso para a Unifesspa representa o reconhecimento do esforço coletivo - de técnicos, professores e alunos – para colocar a Unifesspa não só entre a melhor Universidade da região Norte, mas entre as melhores do País. Temos motivos para comemorar bastante e toda nossa comunidade acadêmica está de parabéns”, destacou o reitor da Unifesspa, Maurílio de Abreu Monteiro.

A avaliação do MEC foi realizada no período de 11 a 14 de março e verificou três quesitos essenciais: a organização didático-pedagógica do curso, o corpo docente e tutorial, além da infraestrutura disponibilizada pela Unifesspa. O curso de Engenharia Química foi muito bem avaliado em todos os quesitos. 

Foram vistos e analisados os documentos protocolados pela IES no sistema e-Mec e outros durante a avaliação "in loco", entre eles: Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), Projeto Pedagógico do Curso (PPC), relatórios de autoavaliação e demais relatórios disponibilizados pela IES, nos quais todos dentro do prazo de validade. Os docentes atuantes no curso de Engenharia Química têm titulação obtida em Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu, distribuídos da seguinte forma: do total de 17 professores, 70% (12) são doutores e 30% (5) são mestres, possibilitando o atendimento do art. 66 da Lei N° 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

O diretor do Instituto de Geociências e Engenharias, Prof. Dr. José de Arimatéia, parabenizou toda a equipe, enaltecendo a qualificação dos professores e técnicos que integram o curso, além de destacar a excelente estrutura física oferecida aos alunos. "Recebemos com muita satisfação esse resultado. O conceito cinco vem premiar o enorme esforço realizado pela Unifesspa, em especial, o trabalho dos nossos discentes, técnicos e docentes do curso, posicionando a Instituição entre as 12 melhores do país que ofertam Engenharia Química. Isso é motivo de muito orgulho, pois, reflete a qualidade do nosso corpo docente, nossa estrtura física com salas de aula e laboratórios bem equipados, tudo isso conquistado com muito suor de servidores públicos dedicados e que acreditam no ensino superior público de qualidade”, avaliou o diretor.

Eng Quim 0102

O curso

O curso de Engenharia Química foi criado pela Portaria n.º 47, de 17 de setembro de 2013, com oferta de 30 vagas anuais e em período integral de estudos, com previsão de formar a primeira turma em 2019 - com aproximadamente dez alunos egressos. 

O curso de Engenharia Química da Unifesspa está inserido em um contexto econômico, social e cultural no município de Marabá-PA, cujo PPC elenca muito bem as demandas citadas. As políticas institucionais de ensino, de extensão e de pesquisa estão muito bem implantadas no âmbito do curso. 

A estrutura curricular implantada no curso de Engenharia Química possui interação com o curso de Engenharia de Minas e, desta forma, por ser um curso mais antigo, contribuiu com docentes e experiência para o curso de Engenharia Química. Empresas como a Vale e a Alcoa estão presentes na região. Assim, a estrutura curricular do curso absorveu e contempla competências para a área da mineração (como a disciplina de Tecnologia Mineral).

Segundo o relatório de avaliação, a estrutura curricular implantada contempla, de maneira excelente, em uma análise sistêmica e global, os aspectos: flexibilidade, interdisciplinaridade, acessibilidade pedagógica e atitudinal, compatibilidade da carga horária total de 4.155 horas, com articulação da teoria com a prática. 

Município de Marabá

Marabá é um município da microrregião de Marabá, na mesorregião do Sudeste Paraense, no estado do Pará, no Brasil, localizado a cerca de 500 quilômetros ao sul da capital do estado do Pará (Belém). O desenvolvimento do município, durante um grande período, foi dado pelo extrativismo vegetal, mas, com a descoberta da Província Mineral de Carajás, Marabá desenvolveu-se muito rapidamente, tornando-se um município com forte vocação industrial, agrícola e comercial. É o quarto município mais populoso do Pará, com 271.594 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2017), e com o 3º maior produto interno bruto (PIB) do estado em 2015, com 7,3 bilhões de reais. É o principal centro socioeconômico do sudeste paraense. Hoje, Marabá é o centro econômico e administrativo da região conhecida como "fronteira agrícola Amazônica" - maior produtora de commodities agrícolas da Amazônia brasileira. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é 0,668, considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud/2010). 

Professores

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página