Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Unifesspa integra campanha da Rede de Apoio Mútuo aos Povos Indígenas do Sudeste do Pará

  • Publicado: Quinta, 25 de Junho de 2020, 16h34
  • Última atualização em Terça, 30 de Junho de 2020, 16h39
  • Acessos: 376

Nenhuma descrição de foto disponível.

A Unifesspa é uma das instituições que integram a Rede de Apoio Mútuo aos Povos Indígenas do Sudeste do Pará e está participando da campanha de arrecadação de recursos para compra de alimentos, medicamentos e produtos de higiene para os povos indígenas da região, durante o período de enfrentamento à pandemia da Covid-19.  

De acordo com a entidade, existem mais de 12 mil indígenas habitando os 39 municípios do Sudeste do Pará, que pertencem a 14 povos indígenas: Amanayé, Anambé, Assurini do Tocantins, Atikun, Gavião Akratikategê, Gavião Kykategê, Gavião Parkategê, Guajajara, Guarani Mbya, Mebengokre Kayapó, Mebengokre Xikrin, Parakanã Arawete, Surui Aikewara e Warao.

Cada um destes grupos possui suas particularidades, mas todos se encontram vulneráveis à Covid-19, principalmente pelo fato dos indígenas possuírem resistência mais baixa às doenças infecciosas e pela dificuldade de acesso aos serviços de saúde. Com a colaboração da Unifesspa, a Rede de Apoio atua no levantamento e monitoramento de dados sobre casos confirmados e óbitos por Covid-19 nas comunidades indígenas da região. 

"Nosso boletim tem ajudado a dar visibilidade a grave situação de vulnerabilidade dos povos indígenas, inclusive indicando em quais localidades a situação é mais grave. Esses dados mostram que os casos são muito mais elevados que os divulgados oficialmente”, explica a professora Maria Cristina Macedo, da Faculdade de Educação do Campo (Fecampo/Unifesspa).

Segundo o monitoramento feito nestes territórios, divulgados pela Rede de Apoio, a Covid-19 já chegou a dez destas etnias, contaminando mais de 650 pessoas e fazendo 22 vítimas fatais, incluindo lideranças tradicionais e caciques. Junto com a doença, observa-se o aparecimento de situações de insegurança alimentar, já que as pessoas saudáveis dedicam-se ao cuidado dos enfermos.

Frente a essa situação, a Rede de Apoio Mútuo mobiliza uma campanha para ajudar a suprir as comunidades indígenas em suas necessidades básicas neste momento, com a aquisição de alimentos, vitaminas, materiais de limpeza e proteção individual, combustível para deslocamento dos doentes e medicamentos.

"A Unifesspa é reconhecida por realizar ações de ensino, pesquisa e extensão que visam contribuir com os povos indígenas. Essa campanha é mais uma iniciativa nesse sentido e integra outras ações de articulação para a garantia da vida dessas comunidades, reguardando o direito ao acesso à saúde e à segurança alimentar desses povos", ressalta Maria Cristina Macedo.  

Como ajudar

A arrecadação dos recursos ocorrerá por meio de uma “Vaquinha Virtual”, que pode ser acessada aqui, ou por transferência para conta bancária (neste caso, é necessário entrar em contato para solicitar os dados). Também estão sendo coletadas doações de alimentos, produtos de limpeza e proteção individual nos seguintes pontos:

- Fundação Casa da Cultura de Marabá: Mirtes Emília.

Endereço: R. Trezentos e Dois, Folha 31, Quadra 01, Lote 1, Nova Marabá - Marabá.

Recebimento de doações das 9h às 15h.  

- Sagrado Coração de Jesus

Endereço: Rua Paraná, s/n, bairro Novo Horizonte (atrás do Col. Alvorada) - Marabá.

Recebimento de doações durante o período da manhã.

- UEPA Campus Marabá.

Endereço: Av. Hiléia, Agrópolis do INCRA, s/n, bairro Amapá – Marabá.

Recebimento de doações das 9h às 11h30 e das 14h30 às 16h.

- UEPA Campus Tucuruí.

Endereço: R. Quatro, n. 20, bairro Santa Monica - Tucuruí (PA).

Recebimento das 9h às 12h e das 14h às 16h. (Coletas apenas para os Asuriní do Tocantins).

É recomendável aos doadores que entrem em contato previamente para saber quais os materiais mais necessários no momento.  

Quem participa

A Rede de Apoio Mútuo Indígena do Sudeste do Pará é um grupo composto por pessoas de diversas instituições (CIMI, FCCM, Unifesspa, IFPA, UEPA, REPAM, Caritas Regional Norte2, UFBA, Museu Goeldi, UFBA, IPHAN entre outras) comprometidas com a defesa dos diretos dos povos indígenas do Sudeste do Pará.

Contato

A Rede de Apoio aos Povos Indígenas do Sudeste do Pará mantém um perfil nas redes sociais onde faz a divulgação constante de dados sobre os casos entre os povos da região e campanhas de doação criadas pelos próprios indígenas.

Página de Facebook: https://www.facebook.com/apoiomutuoindigena/

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página