Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

GTranslate

pten

Opções de acessibilidade

 
Início do conteúdo da página
Nota de pesar pelo falecimento

Nota de pesar pelo falecimento de Frei Henri des Roziers

  • Publicado: Terça, 28 de Novembro de 2017, 11h02
  • Última atualização em Terça, 05 de Dezembro de 2017, 14h48
  • Acessos: 794

Frei HenriCom muito pesar e tristeza, a comunidade universitária da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) recebeu, na tarde de domingo, 26 de novembro de 2017, a noticia da morte de Frei Henri des Roziers. Sempre muito atento às questões sociais e territoriais, combateu o trabalho escravo, lutou pela reforma agrária e pelos direitos humanos no Brasil.

Chegou em nosso país ainda no Regime Militar. Conforme suas palavras: “Cheguei ao Brasil no fim de 1978. Em 1979, vim para cá acompanhando um agente pastoral ao Bico do Papagaio [norte do atual Estado do Tocantins]. É terra sem lei. Os posseiros totalmente oprimidos, pequenos, não tinham uma organização mínima. Queriam minha expulsão do país”. Em meio a esses conflitos, ele fez da Amazônia seu lugar de morada por 40 anos, sempre no combate às injustiças de trabalhadores rurais deste lugar.

Em 1990, estabeleceu-se no munícipio de Rio Maria (PA), no intuito de auxiliar o trabalho do padre Ricardo Rezende, logo após o assassinato de Expedido Ribeiro de Souza, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Maria. Recebeu vários prêmios e tinha como inspiração Bartolomeu de las Casas, dominicano e defensor dos indígenas escravizados, que viveu no século 16. Dele tinha uma paixão incansável e denunciava sem medo. 

Na ocasião em que recebeu o Prêmio Internacional de Direitos Humanos Ludovic Traireux, em 2005, afirmou: “Neste mundo globalizado em que vivemos a loucura do consumo, neste mundo de injustiça e da desigualdade, da destruição da criação e, consequentemente, da vida, é essencial retornarmos consciência dos valores fundamentais da existência, da diversidade, da solidariedade”. 

A Unifesspa, por meio do Instituto de Estudos do Trópico Úmido (IETU) havia iniciado o processo para concessão de um título honorífico a Frei Henri, que aconteceria no primeiro semestre de 2018. Mesmo com a lamentável perda, a Universidade irá manter a iniciativa em reconhecimento à história e trajetória desta importante personalidade.  

Mais do que nunca, suas palavras e seus ensinamentos encontram atualidade em nossa Região. Que seu pensamento permaneça vivo em nossas lutas por um outro mundo, em nossas resistências. Que seus ensinamentos se perpetuem e se espalhem neste mundo de ataques e de injustiças contra os povos da Amazônia! Descanse em paz!

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página